Odeio o jeito que você fala comigo;
odeio seu humor,
suas piadas;
odeio suas roupas
e como você corta o cabelo;
odeio seu perfume;
odeio sua beleza;
odeio o toque do seu celular;
odeio sua voz
e as suas músicas.
Odeio como você me olha —
com esse olhar arrogante;
odeio quando te pergunto
e você não responde;
odeio quando não pensa em mim,
ou quando penso demais em você;
odeio o jeito que você termina uma conversa ao telefone,
ou quando não me liga;
odeio ter que te esperar
eternamente, às vezes.
Odeio quando não me quer,
ou quando te quero demais;
odeio a tua felicidade,
por saber que não se estende a mim —
ou não me inclui,
ou não me cabe.
Odeio saber que a sua vida continua
separada da minha;
odeio ter que te perder,
e te ganhar a cada dia;
odeio chorar por você,
e saber que você não chora por mim.
Mas o que eu mais odeio
é não poder te odiar.

Anúncios