Vivo perdendo as coisas. Perco as horas. Perco ônibus. Perco o celular. Perco a carteira. Perco peso. Perco os óculos. Perco o porta-lápis do burro do Shrek. Perco o juízo. Perco a vontade de escrever. Perco dinheiro do Banco Imobiliário. Perco amigos. Perco a agenda. Perco aspirinas. Perco tempo. Perco post-its. Perco a razão. Perco moedas. Perco aquela caneta superchique que ganhei de aniversário. Perco programas de TV. Perco entradas de teatro. Perco cabelo. Perco uma idéia revolucionária. Perco a paciência. Perco a palheta. Perco cartas de baralho. Perco dados de jogo de tabuleiro.

Daqui uns dias me perco e não me acho mais.

Anúncios